Flow Machines: O Robô e Compositor

Que a Inteligência Artificial vem evoluindo a anos não é novidade pra ninguém, mas a aplicação que estamos lhe atribuindo é realmente surpreendente. Quem poderia dizer  que um dia teríamos um álbum inteiro fruto da parceria entre Humano X Robô?

Pois é justamente o que o projeto “Flow Machines” demonstra em seu álbum de estreia. O objetivo deste disco é divulgar através de uma “Prova de Conceito” como funciona a ferramenta e como ela pode ser útil aos compositores.

Intitulado de “Hello World“, o álbum foi concebido através de aprendizado de máquina, ou seja, após oferecer ao sistema exemplos musicais como músicas dos Beatles, Bach e Tom Jobim, o programa identifica os diversos padrões de melodias e ritmos exibindo em seguida novas combinações e padrões baseados na estatística do número de vezes que determinado acontecimento se repete. Com essa estrutura, o músico humano pode criar múltiplas harmonias a partir de uma melodia e até mesmo transpor uma musica do Jazz para o Rock, por exemplo.

Temos aqui duas formas de enxergar isso, uma delas é pensar se a musica se tornará algo artificial e sem sentido ou como essa ferramenta pode ajudar a imaginação a ganhar asas, trazendo ao compositor inúmeras possibilidades.

Tire suas próprias conclusões, veja a seguir a musica de estreia do projeto, baseada em música autônoma feita a partir de modelos computacionais da obra dos Beatles, esses objetos computacionais geram modelos de estilo que são então implementados a letra do artista humano. O resultado é realmente interessante: